domingo, 4 de maio de 2008

Viciados em Petróleo

Neste final de semana, um Professor falou algo que me chamou a atenção e creio que, assim como eu, muitas pessoas não tenham ainda percebido esta realidade.

"'A humanidade é viciada em Petróleo' foi uma das poucas declarações de Bush que merecem ser lembradas ..." assim falou o Professor Dr. Afonso Aquino, Bacharel em Química com pós-doutorado em Química Nuclear. Com a autoridade que a sua experiência lhe confere, o mesmo tentou colocar em nossas cabeças, confesso que obteve sucesso na sua árdua empreitada, a importância do conhecimento de química para os profissionais do meio ambiente.

Tudo vem do petróleo. Do plástico que está presente em quase todos os produtos industriais até as fibras sintéticas usadas na roupa que vestimos. Ele chegou a afirmar que, se fôssemos obrigados a tirar do nosso corpo tudo que fosse oriundo do petróleo, teríamos que ficar nús. Felizmente isso não foi necessário para nos convencer.

A economia da humanidade cresceu sustentada principalmente pela energia oriunda do Petróleo e agora precisa aprender a se livrar dessa dependência, que trouxe e ainda trará consequências terríveis para o clima do planeta e a continuidade da vida na terra.


Algumas iniciativas dos governantes podem ser destacadas como louváveis, porém nós cidadãos e consumidores não podemos nos esquivar de nossa responsabilidade. Devemos fazer a nossa parte e também cobrar atitude daqueles que foram eleitos para administrar o bem público, para que o façam em respeito ao meio-ambiente, cumprindo a determinação da Constituição Federal no seu artigo 225 que diz:


"Art. 225 - Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá- lo para as presentes e futuras gerações."


Uma atitude interessante nessa última semana, foi que a vereadora Paula Frassinete propôs na Câmara Municipal de João Pessoa um projeto de lei para banir as sacolas plásticas, substituindo-as por sacolas de papel ou retornáveis. Segundo o promotor da Curadoria da Saúde da Paraíba, o Sr. Hamilton de Sousa Neves, cada família consome 1000 sacolas por ano e cada sacola retornável substitui 500 sacolas plásticas. Ainda segundo ele, países como a China, Dinamarca e Reino Unido já proibiram o uso da sacola plástica e na cidade de Londrina, Paraná, também já existe lei municipal que proíbe o uso deste tipo de sacola.


Esta atitude apesar de ser pequena para a dimensão problema, entretanto tem uma função pedagógica muito importante para a população. Qual seja a de que aos poucos nos conscientizemos de que os recursos do planeta são finitos e talvez nossos filhos e netos não possam usufruir de toda a beleza natural que temos hoje.



2 comentários:

Dora disse...

Parabéns pelo texto, amigo.
Cada um fazendo a sua parte e todos vivendo melhor =]

Petrovich disse...

Parabéns, Dr. William, continuando assim vai pegar a vaga de seu chara, no Jornal Nacional!!!!

hehe!!

Petrovich Marcelo